adao

 

Data do comunicado de imprensa: 8 de março de 2018

A Asbestos Disease Awareness Organization (ADAO - Organização para a consciencialização sobre as doenças do amianto) lança a 14ª “Semana da Consciencialização Global do Amianto”, de 1 a 7 de abril de 2018

Traduzida em seis línguas diferentes, a campanha deste ano amplia o seu alcance, no sentido de um futuro isento de amianto

adao

Washington DC, EUA — 8 de março de 2018 — A Asbestos Disease Awareness Organization (ADAO), que combina educação, advocacia e comunidade para ajudar a garantir justiça para com as vítimas do amianto e para trabalhar no sentido da prevenção do amianto, anunciou hoje o lançamento da 14ª Semana da Consciencialização Global do Amianto (GAAW - Global Asbestos Awareness Week), de 1 a 7 de abril de 2018.

A Global Asbestos Awareness Week dedica-se à consciencialização e prevenção, cada dia apresentando recursos educacionais de organizações líder, blogs de convidados, vídeos e histórias de vítimas do amianto, incluindo materiais selecionados traduzidos em seis línguas diferentes, para uma distribuição global. A semana culmina no dia 7 de abril, com uma vigília online mundial à luz das velas.

Consolidada na força e na colaboração, a Semana da Consciencialização Global do Amianto deste ano irá centrar-se:

  1. Na proibição da mineração, produção e utilização de amianto
  2. Na prevenção da exposição ao amianto
  3. No cumprimento mais rigoroso e na aplicação das leis e regulamentos existentes
  4. Na consolidação de parcerias internacionais

A GAAW deste ano irá apresentar o vídeo anúncio de utilidade pública animado de 30 segundos, “Amianto: o assassino que não se vê”, que capta a trágica realidade do mortal amianto. Usando animações desenhadas à mão pela Chocolate Moose Media (CMM), o anúncio revela como uma jovem criança perde o pai devido ao amianto, destacando as traiçoeiras e quase invisíveis fibras. Além de existente em inglês, o anúncio encontra-se disponível em cinco outras línguas (russo, hindi, português, francês e espanhol), de forma a ser possível alcançar novas populações, espacialmente em países que continuam a minerar, utilizar e exportar amianto. Encontra-se disponível também em formato próprio para visualização em dispositivos móveis.

“Estamos entusiasmados por poder fazer chegar as nossas mensagens educacionais a um público ainda maior, voltando a colaborar com a McOnie, uma empresa de relações públicas premiada, com sede no Reino Unido, que se encontra a ampliar a nossa capacidade de distribuir as nossas mensagens a um nível global,” diz Linda Reinstein, viúva devido a um mesotelioma e cofundadora da ADAO. “A verdade nua e crua é a de que o amianto mata e a prevenção é a única cura. As doenças causadas pelo amianto, como é o caso do mesotelioma, podem demorar anos, mesmo décadas a matar, mas demora apenas uns segundos a relatar os riscos ocultos das fibras de amianto.”

O amianto é um conhecido carcinogéneo, não existindo um grau seguro de exposição. Desde o século XIX que o amianto tem sido amplamente usado na construção, na indústria naval e automóvel. Sem uma proibição, o amianto permanece legal e letal, sendo que cerca de 200.000 pessoas morrem todos os anos de doenças evitáveis causadas pelo amianto.

Desde a sua fundação em 2004, que a ADAO tem trabalhado com o senado norte-americano para aprovar de forma unânime treze resoluções da semana de consciencialização do amianto, e garantiu cinco avisos do cirurgião geral dos EUA relativos ao amianto, num esforço de prevenir a exposição, para ajudar a eliminar as doenças mortais causadas pelo amianto.

Para mais informações consulte a página www.asbestosdiseaseawareness.org.

 

 ###

 

Sobre a Asbestos Disease Awareness Organization
A Asbestos Disease Awareness Organization (ADAO) foi fundada em 2004 por vítimas do amianto e pelas suas famílias. A ADAO é a maior associação sem fins lucrativos dos EUA, dedicando-se a providenciar uma voz unida às vítimas do amianto bem como aos cidadãos interessados, por meio da educação, advocacia e atividades comunitárias. A ADAO procura aumentar a consciencialização pública relativa aos perigos da exposição ao amianto, defender uma proibição do amianto e proteger os direitos civis das vítimas do amianto. 

 

Contacto:
Kim Cecchini
(202) 391-5205
kim@asbestosdiseaseawareness.org